quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Menino da Fotografia

Quem és tu, menino tristonho e lacrimoso,
Que como a sombra de outrora nesta visão;
Aflora em meu coração, pueril e doloroso,
Com versos em prantos e uma doce ilusão?

Foram teus soluços, todos os teus prantos,
Nas noites de outrora em taciturno gemido;
Que geraram as flores, os poemas, encantos,
Em um coração dilacerado; soturno, ferido!

Fotografia envelhecida, que n'alma abrigo,
E um sonho dilacerado, sofredor e antigo,
Que escondo no coração silencioso, denso...

Descortina a noite de um céu flóreo, risonho,
No silêncio desta minha dor, e deste sonho,
Para ascender a um esquecido amor imenso....




Um comentário:

Ivone disse...

Forte energia ao ler tão belo poema, a alma vê com outros olhos, os olhos do entender a eternidade do ser, daqui com essa linda foto, embora antiga e com semblante triste, me fez ressurgir lembranças dos meus amados entes queridos que já estão por "lá" do outro lado!
Abraços e deixo por aqui a essência de uma linda rosa do meu jardim!